segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Alterações à rede de TDT: resposta do blogue TDT em Portugal

Como informado no penúltimo post, a ANACOM abriu consulta pública sobre os cenários de evolução da actual rede de televisão digital terrestre que terminou no dia 1 de Fevereiro. Esta consulta decorreu da necessidade de se decidir qual a solução definitiva para solucionar as deficiências detectadas (tardiamente) na rede TDT, uma vez que a licença da rede temporária activada em Maio de 2012 já foi renovada uma vez e não poderá ser renovada novamente. Como comentei anteriormente, o regulador concedeu um prazo de apenas 10 dias úteis, o que é manifestamente curto. Além disso não foi fornecida informação essencial para a correcta avaliação dos cenários propostos.

Apesar disso, o blogue TDT em Portugal respondeu ao pedido enviando um documento onde comenta os cenários propostos, faz recomendações e criticas. São recordados alguns dos muitos alertas que fiz a respeito do processo de migração e switch-off que poderiam ter evitado a situação actual. Recordo que no próprio dia em que foi divulgado onde seriam realizados os desligamentos piloto (6/08/2010) alertei que não iriam permitir efectuar verdadeiros testes à preparação para o switch-off de 2012, que só após um nível de migração significativo seria possível detectar algumas insuficiências da rede e, voltei a alterar para a necessidades de se aprender e corrigir caminho após a experiência desastrosa de Alenquer. Em Dezembro de 2010 afirmei que já não seria possível uma transição tranquila para a TDT no espaço de tempo disponível. Apesar disso, para o regulador os desligamentos piloto foram um sucesso e, apesar de até as comparticipações à migração terem sido disponibilizadas só em Abril de 2011, o regulador afirma agora que esperava que a migração fosse gradual(!), acabando implicitamente por confessar que (tal como afirmei) o período de simulcast (que já era um dos mais curtos da Europa) foi quase totalmente desperdiçado. Tudo porque os nossos políticos colocaram alguns interesses privados acima do interesse público, recusando aumentar a oferta de canais reclamada pelo blogue TDT em Portugal desde Junho de 2009!

Como disse, a licença da rede temporária termina em Maio e não pode ser renovada novamente. Com base em informação da PTC a "optimização" da rede SFN já deverá ter ficado concluída (bem ou mal). Os tais fenómenos "imprevisíveis", prevê-se :) que regressem na Primavera/Verão (na verdade já se manifestaram no dia 26/01).

O regulador parece ter-se colocado entre a espada e a parede pois, ou faz o que a PTC quer e converte a licença temporária em definitiva ou a rede é desactivada e corre-se o risco de voltarem a verificar-se problemas de recepção em algumas zonas, porque parece não haver medições que comprovem a eficácia das "correcções". Como referi em Novembro, o que muito provavelmente vai acontecer é (mais uma vez) o que a PTC pretende: vão manter-se as três frequências alternativas e sem custos adicionais para a empresa. Claro que esta situação era evitável pois, como refiro no contributo enviado não faltaram alertas em tempo útil da parte do blogue TDT em Portugal para esta e outras situações.

O contributo do blogue TDT em Portugal pode ser consultado aqui (pdf).

6/02/2013: OLHA QUEM FALA!
Não deixa de ser surpreendente ver uma entidade que em matéria de TDT andou "de mãos dadas" com o regulador até à véspera do primeiro "apagão" analógico e que durante quase todo o processo de migração praticamente nada fez em defesa dos interesses dos consumidores, prometer agora a resolução rápida dos problemas de recepção da TDT se forem ao seu site inserir os seus dados pessoais e registar uma queixa que... será encaminhada para a PT. Esta é a mesma entidade que "informava" que os adaptadores TDT tinham qualidade quando apenas 3 em 25 equipamentos por si testados eram classificados como "Bom". Muita "porcaria" foi vendida e está na origem de muitos dos problemas de recepção. Cá estão novamente os media portugueses a fazer de papagaio. Cá estão as televisões a ir novamente a casa do reformado que vê TV aos quadradinhos sem quererem saber o porquê das dificuldades de recepção. Ou à casa do Sr. que tem problemas de recepção mas que mesmo assim utiliza uma antena não adequada. Pelo meio diz-se que a TDT não presta e que o problema se resolve aderindo à televisão por assinatura. Como comentei no contributo que enviei à ANACOM, há mais interesse em divulgar o problema do que a solução...  Nem oito nem oitenta!  

14/02/2013: ANACOM VAI INSTALAR SONDAS
Uma das criticas que fiz à ANACOM na consulta pública prende-se com o facto de terem passado mais de dois anos desde a data em que um administrador do regulador afirmou que a cobertura estava terminada, sem que haja dados que permitam uma avaliação correcta da rede TDT. Pois bem, o Correio da Manhã na edição de hoje informa que a ANACOM vai investir cerca de 480000 Euros (valor base do concurso público para o fornecimento da solução) numa rede nacional de sondas para a monitorização do sinal de TDT. Como também referi na consulta pública sobre a evolução da rede TDT, o operador da rede deveria fazer a monitorização do sinal e fornecer os dados ao regulador. Os 480000 Euros dariam para instalar (pelo menos) 16 emissores TDT!
 
Posts relacionados:
Rede temporária TDT vai manter-se por mais 6 meses
TDT - Emissão em Frequências Alternativas
PT Faz Correcções na Rede de Emissores TDT
Falhas na recepção da TDT têm origens múltiplas

7 comentários:

Helder disse...

Concordo plenamente Yagi, ainda hoje vi a noticia no Telejornal da RTP1 e realmente lá falaram que a solução passou por assinar a tv paga, mas ninguém se preocupou em filmar a instalação ou mesmo a direção da antena.
Continuo a dizer que grande parte dos problemas se devem á má orientação das antenas isto se elas foram mexidas porque ao que vejo ou não foram mexidas ou se foram estão mal orientadas.
Não entendo vivo numa zona(Vila do Conde) onde facilmente ocorrem fenómenos de propagação principalmente em sinais vindos de sul, só para dar um exemplo e isto ainda no tempo do sinal analógico, no verão por vezes era possível captar-se em boas condições sinais vindos do emissor de Montejunto e Monsanto já para não falar de Palmela que por vezes o sinal da RTP2 interferia com o sinal da RTP1 do Monte da Virgem ou mesmo mas este mais constante e presente todo ano que era o caso do sinal da RTP1 de Montejunto(C6) que interferia com o sinal da RTP1 do Marão, isto também sem me referir a Lousã que sempre presente em certas alturas tinha níveis de sinal idênticas ao Monte da Virgem confundindo para quem não soubesse as frequências de emissão do M.Virgem. Até agora nas instalações que fiz quer de raiz ou apenas reorientação não tenho tido queixas.
Vou aqui só dar um exemplo,não entendo como é que com o emissor da Junqueira em linha de vista vejo antenas orientadas a norte ou sudeste desfasando 45 a 90 graus do dito emissor e a 5Km em linha reta do mesmo, continuo a dizer este tipo de cobertura é mau porque muitos instaladores já chegaram á conclusão que a antena em qualquer posição dá o que é errado e 75% dos casos de má receção começa pelos instaladores e o facilitismo com que tratam as coisas e em muitos casos se deve também a saturação de sinal pois em alguns casos o sinal é bastante forte quase não sendo necessário a sua amplificação mas existe a tendência de se colocar o nível de ganho dos amplificadores no máximo.

Yagi disse...

Sim, muitos dos problemas têm origem na instalação de antena, como tenho referido em diversas ocasiões. Já dediquei vários posts ao assunto e alertas a propósito do cuidado a ter na utilização de amplificadores, etc.

É verdade que há muito "facilitismo" na instalação de antenas, eu diria que a maioria é orientada a olho. Mas a ANACOM/PT têm culpas no cartório porque não deram a devida importância a esta questão. Só a titulo de exemplo: tanto a ANACOM como a PT tiveram informação enganadora a respeito de antenas adequadas para a TDT nos seus sites e só depois de eu lhes ter escrito chamando atenção para o facto de estarem a induzir em erro os consumidores e instaladores é que corrigiram a informação.

Santos disse...

Um instalador minimamente profissional e responsável não precisa que a ANACOM ou a PT lhe digam que antenas usar. O problema é que houve muito "jeitoso" a aproveitar-se da situação para ganhar algum, sem deixar as instalações em condições e, pior, sem se responsabilizar posteriormente por elas. Por um lado é bom para mim e para outros profissionais, que agora andamos a pôr as coisas em condições, mas quem acaba por ficar prejudicado é o utilizador, que esteve muito tempo sem ver TV em condições e teve de pagar duas vezes.

Tal como o Helder, também não acredito nos números da DECO. Dos 63% de pessoas que eles afirmam ter problemas, grande parte devem ser problemas de recepção e não de emissão.

Yagi disse...

Um instalador com conhecimentos não necessita das recomendações da ANACOM, mas a informação das FAQ da ANACOM e Fórum TDT é consultada não só por instaladores (profissionais ou não) mas também pelos consumidores (como afirmei no comentário).

Muitas instalações foram feitas ou "mexidas" por não profissionais (consumidores incluídos), dai a ainda maior importância da qualidade da informação prestada pelo regulador e pelo operador da rede, até porque depois ela é copiada e difundida por outros. Essas entidades têm a obrigação de prestar informação correcta e não contribuir para o problema.

Anónimo disse...

Tem toda a razão Yagi. O maior problema está nos políticos que só se lembram de nós quando precisam. A carta para a Anacom está excelente. Pergunta muito bem, quem vai pagar as alterações? Já gastei à volta de 250€ com a tdt e estou a ver que se calhar ainda vou ter que gastar mais! Isto nunca mais acaba?!

Yagi disse...

Quem paga? Eu já tinha colocado a questão no blogue e perguntei à ANACOM, mas o mais certo é sermos nós a pagar a factura! Quanto aos políticos, quando houver eleições há que não esquecer o que os partidos do poder (actual e anterior) fizeram com a TDT, uma vergonha à escala mundial. O problema é que a maioria da população tem memória curta e os políticos sabem isso.
Quanto à rede, apesar da consulta, não acredito em grandes alterações, o mais certo é ficar quase tudo como está, como já tinha comentado. Talvez os emissores SFN na Lousã e no Monte da Virgem sejam desligados. Portanto, basicamente já deverá estar tudo terminado.

Anónimo disse...

O que estes Senhores precisavam era ter uma sonda no próprio edifício da Anacon para as pessoas ver a luta de interesses que lá existe. Eu já tive problemas de propagação, de excesso de sinal e, agora, falta de sinal, tudo meu emissor. Já gastei uma fortuna e o emissor só está algumas centenas de metros. Quero mudar para tdt complementar, mas não me deixam. Não existe ninguém faça uma queixa no tribunal europeu?