quarta-feira, 21 de março de 2012

16:9 vs. 4:3 - Canais resistem à mudança

A mudança para a Televisão Digital Terrestre era suposto introduzir um conjunto de melhorias na televisão portuguesa: mais canais, melhor qualidade de imagem e som, alta definição e guia de programação electrónica. Mas, aproxima-se a data do “apagão” final das emissões analógicas e quase tudo ficou por cumprir. Em 2009 defendi que a emissão dos canais em formato panorâmico 16:9 seria um incentivo maior à migração voluntária para a TDT do que o canal de Alta Definição (Canal HD). O Canal HD, como todos sabem, nunca funcionou como previsto e está sem emitir desde o arranque da TDT em 2009. É também certo que as emissões já não irão ser retomadas, pois o seu funcionamento está previsto durar apenas durante a fase de transição (simulcast) da TDT, que termina já a 26 de Abril próximo.

Em 1994, Portugal até foi um dos países europeus pioneiros das emissões de televisão em formato panorâmico 16:9, utilizando o padrão PALplus (PAL+). A TVI terá emitido alguma programação, mas abandonou o padrão passado pouco tempo. A partir de 1997, graças a financiamento da União Europeia, a RTP passou também a emitir alguma programação em PAL+, o que ainda acontece esporadicamente. No entanto, o PAL+ é uma extensão do sistema analógico PAL e não é possível desfrutar dos benefícios das emissões PAL+ na TDT. Como tenho escrito, já praticamente todas as principais estações de televisão europeias “migraram” para o 16:9. Acho incompreensível que, em 2012, as televisões portuguesas continuem a emitir no “velho” formato 4:3 quando praticamente toda a programação está disponível no formato 16:9. A emissão em HD, naturalmente, utiliza o formato 16:9, mas parece pouco provável que venha a ser adoptada para a TDT, apesar de já ter sido equacionada a possibilidade. Por dois motivos: falta de espectro (no Mux A) e os altos custos associados. Como já referi em posts anteriores, a emissão em Alta Definição necessita de muito mais espectro, espectro esse que é pago pelos canais que o utilizam. Ora, RTP, SIC e TVI estão interessadas em baixar os custos com a emissão e não em suportar custos (muito) superiores.   

Com a migração para a TDT muitas famílias substituíram os seus televisores por aparelhos novos com ecrã 16:9 e, naturalmente, é um “desperdício” de área de ecrã e uma desilusão assistir a emissões no antigo formato 4:3 num televisor com ecrã 16:9. Se a emissão utiliza o formato 4:3 (nativo ou adaptado), para respeitar o formato da imagem, há que aceitar as barras laterais negras. A alternativa é seleccionar no televisor (ou no receptor TDT) um modo de adaptação, o que implica o corte de parte superior e inferior da imagem ou a distorção da imagem. Normalmente os aparelhos vêm programados para “esticar” automaticamentea a imagem na horizontal, o que leva alguns a comentar que os televisores modernos “engordam” as pessoas.

Mas não se trata apenas de um “incómodo” visual. Os principais fabricantes de televisores alertam para o facto do visionamento de emissões 4:3 (com as barras negras laterais) em ecrãs 16:9, de forma prolongada, provoca danos nos painéis!

Será que após 26 de Abril, com o fim das emissões analógicas, os canais portugueses irão finalmente adoptar o formato 16:9? Ou será necessário ser assinante de televisão paga, receber a TDT espanhola ou televisão via satélite de outros países para poder desfrutar de emissões em formato panorâmico? Os jogos Olímpicos estão quase a chegar, será que quem só recebe a TDT portuguesa não vai poder assistir às competições e cerimónias em 16:9? Até quando vai a RTP HD continuar a ser exclusivo da televisão por subscrição? Se depender dos lobbies que “de facto” governam Portugal, acredito que será ainda por algum tempo…

Emissão do jogo Sporting - Manchester City em formato panorâmico 16:9 (ITV4)


Emissão do jogo Sporting - Manchester City em formato tradicional 4:3 (SIC)


Os fabricantes avisam: visionar programas em formato 4:3 por períodos prolongados danifica os ecrãs!


28/12/2012:
A RTP2 está desde 27/04/2012 a emitir em formato panorâmico16:9. Mas, o formato original dos programas não está a ser respeitado! Alguma programação em formato 4:3 é simplesmente adaptada pela RTP ao 16:9 "esticando" a imagem, o que já podia ser feito pelos telespectadores se assim quisessem. Aos pouquinhos, parece que a RTP está finalmente a apanhar o comboio do 16:9. Esperemos que a situação evolua favoravelmente.

7/05/2012 - RTP2 em 16:9 a partir de 14 de Maio
Comunicado da RTP:

A RTP2 é o primeiro canal de televisão em sinal aberto a difundir a sua emissão, na íntegra, no formato 16:9 já a partir do próximo dia 14 de maio.

A emissão em 16:9 apresenta uma maior amplitude de imagem, mais informação disponível, uma imagem mais adaptada à visão humana. Com este novo formato pode disfrutar de imagens num ecrã panorâmico, com mais 1/3 da imagem.

É um passo decisivo na difusão de conteúdos utilizando as mais recentes tecnologias.

Notas técnicas:
Dia 14 terão início as emissões da RTP2 em formato 16:9, sendo enviada a respetiva sinalização para os aparelhos recetores. Este novo formato de imagem abrange quase toda a emissão à exceção dos programas originalmente produzidos em 4:3, sendo que o número destes programas será progressivamente cada vez mais residual.

Os telespetadores que tenham televisores com ecrã 16:9 podem procurar nas configurações de ecrã, ou de imagem, dos seus equipamentos o modo automático. Desta forma o televisor adaptar-se-á sempre à imagem que estiver a ser transmitida.

Posts relacionados:
TDT HD em Portugal: realidade ou ilusão?
Televisões criticam TDT portuguesa (act.)
TDT - Alta (in)definição...
Comparativo TDT portuguesa / TDT espanhola

54 comentários:

Pedro disse...

Sinceramente nunca percebi as vantagens do 16:9. Prefiro claramente o 4:3, inclusivamente para trabalhar no pc.
Acho que o nosso campo visual adapta-se muito melhor ao 4:3 (é mais próximo de um circulo), do que o 16:9.

Anónimo disse...

Ver programas com barras pretas laterais não danifica o ecrâ não senhor. Em plasmas pode de facto deixar algumas marcas que desaparecem facilmente, mas em LCD's e LED's não existe qualquer problema. E se exisitisse, isso queria dizer que todos os anúncios que vemos (em 4:3 letterbox) também seriam prejudiciais, ou seja, quereria dizer que os canais emitirem em 4:3 prejudicam o televisor quer este estique quer este nao estique. Pena que nao seja verdade, seria um bom argumento para a mudança.

Yagi disse...

Como se informa, o que provoca danos nos painéis 16:9 é a visualização prolongada em 4:3 (com as barras negras). O facto de permanecerem zonas sem movimento (barras) e zonas com movimento (área da imagem) por períodos prolongados vai provocar zonas de desgaste não uniforme dos painéis, logo provoca danos. Os próprios fabricantes alertam para esse facto como se pode lêr no aviso que explica o fenómeno.
Como se explica no post, se se "esticar" a imagem 4:3 de forma a preencher todo o ecrã o problema já não se coloca.

Marco Rodrigues disse...

Não acredito que os canais da TDT portuguesa usem 16:9.
Cada vez acredito menos da TV portuguesa.

O problema das barras pretas é os anúncios e os programas vêm todos em HD (1280x720-16:9). Depois como a TV só emite a uma resolução baixa e em 4:3 eles precisam de redimensionar para ficar bem.
No caso dos filmes, os filmes são gravados numa resolução ainda mais "Widescreen" que a TV 16:9.

Exemplo de
4:3
http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/e/e5/Aspect_ratio_4_3_example4.jpg/283px-Aspect_ratio_4_3_example4.jpg

16:9
http://en.wikipedia.org/wiki/File:Aspect_ratio_16_9_example4.jpg

O problema dos filmes na TV
http://images2.static-bluray.com/reviews/1575_2.jpg

João Jordão disse...

Eu penso que, neste momento, ainda há demasiadas pessoas que utilizam televisores antigos. Ver em 16:9 nesses aparelhos é uma desilusão enorme, corta sempre bastante imagem. Portanto, ainda não se justificam emissões 16:9 pelos 4 canais. Talvez daqui a um tempo os canais adiram...

EDUARDO disse...

Duvido muito que isso provoque algum dano nas tvs. O que vem é pôr em causa o tão afamado melhoramento que a TDT iria trazer, argumento usado para nós suportarmos os gastos para esta mudança. Onde o Estado e as empresas de serviço pagos de tv é que ficaram a ganhar, até os próprios tv generalista ficaram a perder (basta ver a perca de mercado que todos canais portugueses estão a ter para os canais estrangeiros e para os outros meios de comunicação, segundo os dados da GFK.). Em suma, os canais generalistas em troca de dinheiro fácil optaram por não investir na TDT e as imagens 4:3 é mais um exemplo disso.
Espero que quando a rtp for um só canal, invoco Sr. Deputado do PCP, os portugueses passem a pagar só metade da actual taxa audiovisual. Como a rtp informação e a rtp memória não funcionam como um verdadeiro serviço público, devem tb ser privatizados.

Anónimo disse...

@Pedro O 16:9 adapta-se à visão humana melhor que o 4:3. A nossa visão também é panorâmica. Há muito mais interesse em ver o que nos rodeia do que o céu...

t0nito disse...

@Pedro (e restantes apologistas do 43)

A grande vantagem de possuir uma TV 16:9 é a prestação de melhor experiência de visualização para o consumidor.

Quando as imagens são apresentadas em ecrã panorâmico, esta permite que o espectador veja um fundo muito mais circundante. Isso geralmente dá uma visualização mais realística. Por exemplo, em cenas de luta ou outras cenas de acção, consegue-se ver tudo numa só imagem, e não como uma série de "close-ups" e movimentos laterais da câmara.

Os programas actuais (excepto em Portugal, claro)estão a ser produzidos em formato panorâmico. Como resultado as pessoas ao comprarem novos televisores, têm a possibilidade de tirar proveito total do ecrã, visualizando os programas como devem ser vistos.

16:9 é considerado como mais relaxante sobre a nossa visão como se aproxima à forma como vemos o mundo, por isso foi escolhido como o formato padrão...

Yagi disse...

É uma questão de preferência pessoal. Prefiro sempre assistir a um filme, série, partida de futebol ou outro programa que foi gravado ou está a ser captado em formato panorâmico, por inteiro, sem cortes. Num televisor 4:3, prefiro ter uma imagem menor mas sem cortes, em vez da imagem preencher todo o ecrã mas "amputada" de conteúdo.

E claro, o formato 16:9 foi adoptado para TV porque é mais próximo da visão humana que o 4:3.

Anónimo disse...

Há demasiadas pessoas com televisões 4:3? É uma desilusão enorme ver em 16:9 nas televisões 4:3?

Isso é falso. Hoje em dia já quase toda a gente tem televisões 16:9, e as poucas 4:3 muitas vezes remetem-se para um local mais secundário (ex.: cozinha, quarto de hóspedes, casa de férias).
Desilusão é comprar uma televisão nova, e não poder ver os canais nacionais como deve de ser.

t0nito disse...

E ainda há outra coisa, os canais da TDT podiam emitir em 16:9 sim senhor, e para quem tem tv 4:3 existe uma coisa nos receptores que se chama PAN-AND-SCAN (4:3 PS) que não está lá para feitio. O que faz é centrar a imagem 16:9 de modo a encher o ecrã cortando a imagem nas laterais, que ao fim ao cabo é o que as operadoras têm feito até agora. Por isso quem tem tvs 16:9 podia ver o ecrã completo e quem tem 4:3 também tal como têm visto até agora e toda a gente ficava feliz que é assim que se faz nos países mais desenvolvidos...

Actioman disse...

Parabéns pelo artigo, muito bom e cheio de verdades. Espero que este tipo de opiniões comecem a ter cada vez visibilidade. Quanto aos comentários, sei que apenas aqui estão uma meia-dúzia de opiniões e isso por si só não será representativo de nada. Mas custa-me imenso ver pessoas a afirmarem que é melhor o 4:3 que o 16:9 ou a afirmarem que há mais televisores 4:3 que 16:9. Enfim é a realidade que temos. A imagem de um país cheio de pessoas com pensamentos caducos e preconceitos em relação ao que vem de novo (se bem que o 16:9 já vai sendo velho em vários países...).
Por isso tomem lá com o 4:3 nos 4 generalistas e aguentem-se com eles. A continuar assim ficaremos, como em épocas da outra senhora, "orgulhosamente sós!"

Nuno disse...

O desgaste ou não depende da tecnologia. O painel em si, não irá à partida sofrer grandes alterações com a utilização, já no campo da retro-iluminação pode haver diferenças quando falamos de uma utilização de dois ou trés anos.

Existem 3 tecnologias:
1 - retro-iluminação por lampada/s fluorescente/s
2 - retro-iluminação por leds (e muitas TVs que indicam ser led são na verdade apenas retro-iluminadas por leds)
3 - led

No caso 1 e 2, independentemente de haver ou não barras pretas, a retro-iluminação do painel é uniforme, logo o desgaste é idêntico. No caso 3, cada pixel tem a sua própria fonte de luz, as zonas pretas simplesmente têm uma carga de trabalho quase nula. A tecnologia led não é infinitamente utilizável, os leds vão perdendo luminância com o passar do tempo. Logo, é de facto espectável que uma Tv que seja usada sempre em 4:3 com a imagem centrada, ao fim de uns anos, ao passar uma imagem 16:9, apresente barras mais luminosas de lado.

Quanto ao plasma, o tempo de vida útil (do gás) é à partida mais limitante que o efeito das barras pretas.


No entanto, é verdade, muita gente tem Tvs 4:3 mas mais importante que isso, muita gente que é publico alvo dos generalistas tem 4:3. Por outras palavras, a maior parte das pessoas que faz um investimento considerável numa televisão, faz também um investimento para ter TV paga e acesso a outro tipo de canais.


Mas há outro grande argumento a favor do 16:9. É que mudar de 4:3 para 16:9 é possível comprando um novo equipamento, já o contrário não o é.

Pedro Viana disse...

Depois há aquelas pessoas que pensam que uma imagem 4:3 é melhor que 16:9 porque "4:3 é mais próximo de um circulo do que o 16:9."

Se calhar prefere ver um filme em 4:3 como os canais nacionais generalistas transmitem. Muitas vezes com 30 a 40% da imagem cortada e que foi filmado para ser mostrado.

Um exemplo prático: No lance do 2º penalti contra o Sporting no jogo contra o Gil Vicente, é possível ver ao 1m deste vídeo ( http://videos.sapo.pt/e7I1GC0sSUU6QqnpL3hU ) uma repetição por trás da baliza do Patrício. Na transmissão em directo da TVI foi impossível ver o lance do penalti naquela posição da câmara porque o 4:3 deixa de fora essa parte da imagem. (não encontro vídeo da TVI na mesma posição de câmara em lado nenhum)

Quando vi o lance em directo pensei logo "se a transmissão fosse em 16:9 com certeza que víamos o lance". Pois, neste vídeo cá está a confirmação.


Tanto uma imagem 4:3 ou uma imagem 16:9 podem mostrar um circulo PERFEITO se os aparelhos (televisores e/ou descodificadores) estiverem bem configurados.

Deixe-me adivinhar: você é daquelas (muitas) pessoas com televisores 16:9 que ainda não perceberam aquilo que a SPORT TV (e mais outros canais cabo) fez, e vê a SPORT TV com barras pretas horizontais na parte de cima e na parte de baixo da imagem? Até doí os olhos quando se vai a algum sitio e num televisor 16:9 está a dar s SPORT TV com barras. Há muita gente que ainda não percebeu. Lembro-me dos anúncios da mudança para 16:9, mas eles não fizeram uma campanha estilo "tutorial" a explicar aos assinantes como configurar correctamente tv's e boxes pois não? É o que me dá a entender.

Pedro Viana disse...

pode editar a minha mensagem anterior? É verdade que o 4:3 é mais proximo de um circulo porque, tendo um quadrado 4 lados iguais, um circulo encaixa dentro do quadrado. Se puder apagar o 1º parágrafo do meu texto..

Anónimo disse...

Anónimo está muito enganado.
Segundo um estudo realizado por uma instituição universitária nacional, ainda existem mais de 70% de aparelhos de televisão que têm 6 ou mais anos em casa dos Portugueses.
É verdade que no grupo dos mais jovens (até 30 anos) a maioria já tem televisões muito mais recentes e que são todas 16-9 pelo menos... no entanto ainda estão longe da "maioria" como está a referir.
Na verdade é que as televisões mais antigas sobrevivem a condições mais complicadas que as mais modernas, daí que muita gente vai atrasando a compra de uma TV nova.

Essa é uma das razões que os canais nacionais vão atrasando a passagem para os 16-9. A outra é a financeira. Muito do equipamento que as televisões possuem precisa de ser actualizado para permitir essas gravações... e as tv estão sem dinheiro para isso.
Queriam fazer essa passagem quando surgisse o HD... no entanto, neste momento, o HD está em queda em todo o lado. Falhou a ideia que iriamos ter só canais HD no mercado televisivo até ao fim de 2012. Tal como foi referênciado por várias empresas tecnológicas durante os últimos 5 anos.

Yagi disse...

Há dois tipos de desgaste nos ecrãs LCD: desgaste da retroiluminação e desgaste da matriz de pixeis. O desgaste da retroiluminação é gradual e uniforme (excepto em caso de defeito ou avaria). O desgaste da matrix de pixeis pode não ser uniforme se forem exibidas imagens ou padrões fixos por períodos prolongados.

Com expliquei, se forem introduzidas barras negras na imagem (no televisor LCD), estão a criar-se zonas de desgaste não uniforme no painel. O alerta é a propósito da possibilidade de desgaste não uniforme da matriz o que, a prazo, afecta a qualidade de imagem do televisor.

O aviso que coloquei foi retirado de um manual de utilizador de um televisor LCD recente de uma das marcas líderes de mercado e comprova o que afirmo (sem entrar em detalhes técnicos).

João Jordão disse...

Eu apenas constatei um facto que é verdadeiro. Há muitas televisões 4:3 porque as pessoas não se predispõem a comprar televisões novas. Não há dinheiro. Simples. E por isso é que talvez não compense AINDA a mudança para 16:9.

Eu não sou defensor do 4:3! É lógico que uma imagem panorâmica é muito melhor, mas é para as televisões preparadas para o efeito. Eu tenho uma, mas como tenho uma, muita gente não tem.

Pedro Viana disse...

"Essa é uma das razões que os canais nacionais vão atrasando a passagem para os 16-9. A outra é a financeira. Muito do equipamento que as televisões possuem precisa de ser actualizado para permitir essas gravações."

Até certo ponto, PODE ser verdade. Mas atenção, e falo por mim, não estou a pedir à RTP, à SIC ou à TVI que transmitam o Preço Certo em 16:9, o Praça da Alegria, Querida Júlia ou o Portugal no Coração. É natural que não tenham câmaras ou material técnico para 16:9. Isto pode ser a razão que não transmitem em 16:9. Até acredito nessa desculpa na produção própria.

Mas qual é a desculpa que dão quando não são programas de produção própria? Qual é a desculpa da RTP, SIC ou TVI não transmitirem futebol em 16:9? Que desculpa dão os 3 canais para não transmitirem desporto, séries, filmes ou documentários que não são de produção própria em 16:9 se o original é 16:9?

Que desculpa dá a RTP2 para transmitir muita da sua programação infantil em 16:9, mas depois quando chega a hora do documentário National Geographic às 21h transmite naquele formato esquisito 16:10? O qe lhes custa usar o 16:9 original? Não me venham com a desculpa do "Muito do equipamento que as televisões possuem precisa de ser actualizado para permitir essas gravações"

"Segundo um estudo realizado por uma instituição universitária nacional, ainda existem mais de 70% de aparelhos de televisão que têm 6 ou mais anos em casa dos Portugueses."

Isso não quer dizer grande coisa. Muita gente tem televisores CRT's com mais de 6 anos...que são 16:9!

Já agora, há quanto tempo as lojas de electrodomésticos vendem exclusivamente televisores 16:9?

Marco Rodrigues disse...

"Que desculpa dá a RTP2 para transmitir muita da sua programação infantil em 16:9, mas depois quando chega a hora do documentário National Geographic às 21h transmite naquele formato esquisito 16:10? O qe lhes custa usar o 16:9 original? Não me venham com a desculpa do "Muito do equipamento que as televisões possuem precisa de ser actualizado para permitir essas gravações""

Isso é mentira. A própria SIC nos créditos do programa Alta Definição diz (ou pelo menos antes dizia, agora não sei) "Este programa foi gravado com câmaras Full HD Sony". E depois passam o programa com barras brancas. Isso não deve ser publicidade enganosa.
Muitas das séries infantis da RTP2 passam com barras pretas, não sei porquê. Talvez seja porque TUDO É FEITO EM 16:9, ATÉ OS DESENHOS ANIMADOS!
E outra coisa. Quase todos os canais da TDT espanhola, os exclusivos TDT principalmente, são em 16:9. Não me vão dizer que os espanhóis são mais ricos que nós e por isso já todos têm TVs 16:9.

t0nito disse...

"Eu apenas constatei um facto que é verdadeiro. Há muitas televisões 4:3 porque as pessoas não se predispõem a comprar televisões novas. Não há dinheiro. Simples. E por isso é que talvez não compense AINDA a mudança para 16:9."

Mas será que as pessoas não compreendem que os receptores permitem que uma imagem 16:9 seja vista em ecrã completo na mesma num ecrã 4:3 através do pan-and-scan???!!! Claro que compensa o 16:9 e é JÁ!!! Já chega de sermos um país retrógrado!

t0nito disse...

"Que desculpa dá a RTP2 para transmitir muita da sua programação infantil em 16:9, mas depois quando chega a hora do documentário National Geographic às 21h transmite naquele formato esquisito 16:10?"

A RTP não transmite em 16:9, transmite sim em 4:3 letterbox, é bem diferente...

Pedro Viana disse...

http://www.youtube.com/watch?v=U13BPXf1Cek Explicado por realizador de cinema, talvez irão perceber melhor.

Leinad1 disse...

Aqui está um vídeo produzido para explicar um pouco esta temática: http://www.youtube.com/watch?v=eVl2cZo7eQg

Não fui eu que o fiz...

Como já foi dito, com pan & scan pode-se ter a imagem 16:9 direita nas TVs 16:9, e nas TVs 4:3 é mostrada apenas a zona mais central da imagem.

Isto é basicamente o que a TVI por exemplo faz nos jogos de futebol para emitir em 4:3. Porque não transmitem em 16:9, para as pessoas com essas TVs puderem ver tudo direito? Alguém vê futebol em 4:3??

Esse estudo que se falou aqui, nem se sabe de que ano é, e a idade da TV não diz NADA. Eu tenho uma TV com 8 anos e é 16:9!

E o que interessa é a TV principal da casa! As pessoas geralmente deixam as TVs mais velhas e pequenas para quartos, cozinhas, etc. Essas possivelmente são 4:3, mas não são estas que devem contar!

Pedro Viana disse...

t0nito

A RTP transmite em 16:9 letterbox (por exemplo muita da programação infantil) e não 4:3 letterbox.

E continuo sem perceber porque a RTP dá tanta importância aos desenhos animados em 16:9, mas não dá essa importância a desporto, filmes séries ou documentários que, tal como os desenhos animados, TAMBÉM são filmados em 16:9. Provavelmente há um lobby fortíssimo por parte das crianças dentro da RTP....

A imagem que interessa ver está em 16:9, e como tem as barras embutidas na própria imagem, passa a chamar-se 16:9 letterbox.

Apesar de haver alguns sites ou aparelhos que chamam a isso 4:3 letterbox, para mim é uma designação errada. Isso para mim é 16:9 letterbox.

Para mim 4:3 letterbox seria se, por exemplo, os canais transmitissem a imagem 4:3 (por exemplo o preço certo) com barras pretas do lado esquerdo e direito da imagem, ficando as pessoas magras e altas num televisor 4:3. Ora não é isso que eles fazem. Quando digo os canais transmitissem assim quero dizer a forma como eles enviam o sinal, e não aquilo que depois nós escolhemos fazer com a imagem no nosso televisor.

t0nito disse...

@ Pedro

Permita-me discordar o termo correcto é 4:3 letterbox (caixa num 4:3) o 16:9 letterbox é quando visualizamos uma imagem 4:3 num ecrã 16:9 sem distorções (barras verticais nas laterais).

O que a RTP faz é emitir uma imagem 16:9 em 4:3 letterbox e com a flag 4:3 que quando visualizado num ecrã 16:9 com as proporções correctas aparece uma imagem ridícula no centro do ecrã chamada windowbox em que tem as barras em todo o redor.

A RTP e os outros canais precisam de aprender (porque aparentemente não percebe pativina de rácios de aspecto) que uma imagem 16:9 576i para ser vista correctamente deve ser emitido em anamórfico (comprimido horizontalmente) com a flag 16:9 para que o televisor "saiba" automaticamente que tem que expandir a imagem horizontalmente para encher o ecrã para que exiba na proporção correcta.

Não vejo sinceramente a dificuldade nisso para as operadoras porque o custo da mudança para 16:9 é virtualmente a custo zero uma vez que é tudo apenas uma questão de configuração de equipamento...

Pedro Viana disse...

Rallye de Portugal Especial Fafe/Lameirinha na RTP2 (quando deu em directo durante a tarde, e agora de madrugada) a ser emitido em 16:9 sem qualquer tipo de FLAG. Ou seja, é preciso mexer manualmente no comando TV para colocar a imagem correctamente.

Mas mais tarde, segundo o tópico do fórum ZWAME dedicado ao Aspect Ratio dos canais, eles vão voltar para o 16:10 (ou 14:9?), aquele formato que a RTP usa para o futebol e documentarios National Geographic.

Não me digam que fizeram a mudança para o 16:10 porque "Muito do equipamento que as televisões possuem precisa de ser actualizado para permitir essas gravações." Se eles estavam a filmar em 16:9 o Rallye, e para a semana de certeza que também vai ser, porque raio a emissão não é também 16:9?

Pedro Viana disse...

Ídolos = 16:9.

Como já outras anteriores edições foram filmadas, pelos menos durante os castings,e outros programas também (como o Portugal Tem Talento).

O A Tarde É Sua na TVI ou o Boa Tarde da SIC também já são filmados com cãmaras 16:9, como às vezes durante as emissões eles mostram as cãmaras e é possivel ver a indicação HD.

Ainda a Júlia Pinheiro tava na TVI (por isso odem ver à quanto tempo foi), houve uma mudança de cenário nas Tardes da Júlia (agora A Tarde É Sua), e a noticia referia que o cenário foi desenhado e optimizado para transmissão 16:9.

Anónimo disse...

"E o que interessa é a TV principal da casa! As pessoas geralmente deixam as TVs mais velhas e pequenas para quartos, cozinhas, etc. Essas possivelmente são 4:3, mas não são estas que devem contar!

24 de Março de 2012 16:44"

Desculpe?
E se você pode gastar 1500 euros numa tv há quase uma década atrás... a maioria dos portugueses não podia.
Então se numa casa há 4 televisões, você só conta com a "televisão principal" porque o resto não interessa?
Neste momento as televisões mais usadas são as tais que você diz que não interessam...

O problema será mesmo o agradar ás pessoas que vêem mais televisão.
Muitos dos comentadores daqui se virem 12 horas de televisão por semana é muito. (e será mesmo só quando existem jogos internacionais)
Sendo que para mais de 40% dos "consumidores de televisão" existem as opções do cabo. Pelas novas análises da GFX durante o primetime muita gente já visualiza os canais de cabo em vez dos 4 nacionais. Sendo que aquelas horas "mortas" antes do almoço e durante a tarde, continuam a ter mais gente nos canais livres.
Para além da parte económica, também será para agradar a esses.
A nível dos desenhos animados seria interessante saber porque é que a RTP avança com eles e não faz o mesmo com outros programas.
Ou porque é que a TVI diz que grava as novelas em Full HD mas não as transmite nesse formato. (aqui voltamos ao problemas financeiro... mas se as gravam dessa forma que fica bastante mais caro, porque não emitir nesse formato?)

Pedro disse...

O que eu defendo é que se o conteúdo é 16:9, seja emitido em 16:9. Se o conteúdo é 4:3, seja emitido em 4:3.

Quem tiver tv 4:3 e estiver a ver programa 16:9, que veja com barras laterais em cima e em baixo, para não perder nenhuma parte.
E quem tiver tv 16:9 e tiver conteúdo 4:3 que veja com barras laterais à esquerda e direita.

Sou contra o PanScan, pois segundo o que referem acima corta parte da imagem. Neste caso o utilizador perde informação. Prefiro ver mais pequeno e com barras do que perder informação.

O número de pessoas com tv 4:3 ainda é muito grande em Portugal. É normal que os mais jovens e que frequentam este site tenham tvs 16:9.

Quando o número de tvs 16:9 for maior, as televisões rapidamente irão emitir em 16:9. Até lá ainda pode demorar uns 5 anos.

t0nito disse...

@Pedro

Também se demorar mais 5 anos (ou seja quase 10 a 15 anos em relação ao resto da europa) a mudar para 16:9 mais vale desistir de televisão portuguesa de uma vez para todas...

Nuno disse...

Deixo uma nota:

a 1 mês do fim do processo, finalmente a comparticipação dos kits DTH desceu para o valor em que devia estar desde inicio.

O mesmo não se pode dizer do custo de instalação. Durante a consulta publica, o cenário era que este seria inteiramente subsidiado.

Uma segunda nota:
Ecrãs led podem ter desgaste não uniforme na retro-iluminação. Não confundir com ecrãs TFT com retro-iluminação led.

Marco Rodrigues disse...

"Quando o número de tvs 16:9 for maior, as televisões rapidamente irão emitir em 16:9. Até lá ainda pode demorar uns 5 anos."

Eu duvido disso.
Todos nós sabemos que os canais portugueses não dão a mínima para a TDT. Se eles começarem a emitir em 16:9, é porque houve um milagre.

E mais uma vez pergunto, porque é que os canais "nacionais" espanhóis emitem TODOS em 16:9?
Acham que eu estou a exagerar? Vejam http://www.tdt1.com/canales-television-ourense.php
Neste caso só os canais regionais (Popular TV, TVG, G2 e Telemiño) são em 4:3.

Anónimo disse...

Bem, isto mais parece um "não" assunto, mas já que o referiram... já vi conteúdos na rtp em que o rácio é 4:3 e o sinal era transmitido em 16:9. O facto é que no serviço público tem incompetentes a trabalhar lá.
Bem, a tdt já tá a virar mais um "não" assunto tal como este do rácio de imagem. Ninguém faz nada e aqueles que tentam fazer não têm lobbies suficientes para virar isto para bom porto. Este país não está para aí virado e não vai virar nem que nos esperneemos todos.
Malditos políticos de 2ª que pela assembleia andam! Haviam de ser queimados vivos como se fazia na inquisição! É que a eles nem as bruxas conseguiam ser piores!
Faltam poucos dias para eu me mudar pra Inglaterra, lá tenho a certeza que a população é servida com dignidade, ao contrário deste buraco.

Anónimo disse...

Há, como aqui foi repetidamente dito e bem, razões económicas que levam ao constante adiar das emissões em HD (720p e com 16:9 de rácio).
Ainda existe uma quantidade maior de televisores 4:3 do que 16:9, todavia em muitos casos, os 4:3 são o 2º,3º ou 4º aparelho da casa.
Deveria era haver o bom senso por parte das operadoras de emitir o sinal de acordo com o conteúdo de origem 16:9 ou 4:3 - se já têm a tecnologia não é isso que encarece.
Deixo ainda uma correção: as emissões em 16:9 quando visualizadas num televisor 4:3 não geram barras negras em cima e em baixo - a imagem é mas é comprimida -as pessoas ficam 'elegantes e magrinhas'. É o fenómeno contrário mas que seria bem mais tolerável do que q as saloias RTP, SIC e TVI oferecem atualmente aos seus clientes.

Pedro Viana disse...

A RTP não resiste à mudança. Hoje, 6ª Feira foi dia de testes em 16:9 com a respectiva flag em alguns programas.

Flag 16:9 em alguns programas de forma correcta, mas mantendo a flag em programas 4:3. E depois alguns com letterbox 16:9... com a flag 16:9. Alguma confusão que espero que resolvam de vez nos próximos dias/semanas.

Jose Luis disse...

''Neste caso só os canais regionais (Popular TV, TVG, G2 e Telemiño) são em 4:3.''

Até TVG e G2 emitem as vezes em 16/9 ao contrario da Nossa RTP 2 que imitia conteudo infantil em leter-box. Agora tá em testes ...vamos ver se com 16/9 verdadeiro mudam depois para HD como fazem os espanhois!? Neste momento tem Antena 3 HD,5 HD,la Sexta HD,4HD, já n falo da TVE que continua em testes HD mas só com alguns diretos desportivos e algumas series repetidas

Yagi disse...

TVG e TVG2 emitem em 16:9, como pode ser comprovado em post anterior, de 28/02/2012. Não sei se emitem sempre em 16:9, mas já assisti à TVG e TVG2 em 16:9.

JoseLuis disse...

E a TVG já adquiriu equipamento para gravar e emitir em HD.

Pedro Viana disse...

http://ww1.rtp.pt/icmblogs/rtp/comunicacao/?A-RTP2-emite-em-169.rtp&post=39651

confirmado "A RTP2 emite em 16:9 a partir do próximo dia 14 de Maio"

Yagi disse...

RTP2 em 16:9. É uma boa notícia. Esperemos que RTP e PT se entendam de forma a transmitir o sinal correctamente respeitando o formato original.

Miguel disse...

Hoje à hora de almoço reparei que a imagem da RTP2 estava diferente no meu LED LG. Fui ver a informação sobre o canal e aparece 16:9. O écrã fica cheio, sem as barras horizontais, embora esteja no modo Zoom Cinema 1, que é o mesmo para todos os canais.
Nos outros canais continua a aparecer 4:3.

Fiquei sem perceber se já está a emitir no novo formato ou não.

Miguel disse...

Agora à noite o programa Zig-Zag estava a emitir com as barras horizontais mas a TV dava a indicação 4:3, ou seja estavam a emitir em falso 16:9.

Yagi disse...

Ainda estão em testes. O arranque oficial da RTP2 em 16:9 é no dia 14 de Maio. Tenho visto pouca televisão e o único programa que já assisti em 16:9 verdadeiro e emitido de forma correcta foi o Câmara Clara.

CMatomic disse...

A RTP2 tem estado realizado vários testes,segundo eles estavam com problemas no envio de sinais WSS (widescreen signaling ) , por isso durante mais de uma semana os formatos não era correctamente apresentados , hoje , a RTP2 pela primeira vez desde que inicio os testes do formato panorâmico , tem apresentado os formatos(4:3/16:9) com os sinais WSS correctamente , de forma dinâmica (automática) , já há vários programas na RTP2 estão a ser emitidos em 16.9 anamórfico , alias há informações que a RTP2 enviou informações aos produtores de conteúdos para RTP2 para produzirem os seus programas em 16:9 anamórfico .
Aqui fica o comunicado da RTP2 em relação ao 16:9 http://www.rtp.pt/icmblogs/rtp/comunicacao/?A-RTP2-emite-em-169.rtp&post=39651
e o video de promoção ao 16:9 da RTP2 http://youtu.be/VK1WYafeiZY

Miguel disse...

Confirma-se. Experimentei em vários televisores e quando se põe no modo de visualização automático ou original a RTP2 enche o écrã e os restantes canais ficam em 4:3.
Agora que a RTP deu este passo vamos ver quanto tempo a concorrência vai demorar a fazer o mesmo.

Pedro disse...

Quando estou a ver o telejornal da RTP2, a imagem aparece distorcida: a direcção vertical fica mais comprida, ou seja as pessoas ficam mais altas e mais magras. Detesto isso.
O problema apenas se verifica no telejornal da RTP2. Nos outros programas da RTP2, em 4:3 ou 16:9 a emissão dá corretamente.
Também vos acontece este problema?

David disse...

Yagi,

Perece que a RTP1 também já começa a emitir em 16:9 para o jogos do Euro 2012.
Infelizmente as coisas acontecem sempre em nome do futebol.

Seja como for é um começo...

Quanto tempo teremos de viver para ter uma imagem decente???

Santos disse...

Parece que a RTP1 também já seguiu o caminho da RTP2. Hoje de manhã, com o início da nova grelha, começaram as emissões regulares em 16:9 mas ainda com alguns programas em 4:3, como foi o caso do Bom Dia Portugal. No entanto, todos os blocos publicitários e a "nova" Praça da Alegria têm estado a ser transmitidos em 16:9.

Anónimo disse...

Pelo que percebi, todos os programas da RTP que são produzidos em Lisboa já é tudo em 16:9. Os estúdios do Porto é que ainda devem precisar de melhorar os meios técnicos (como acontece com o Bom dia Portugal).

Finalmente parece que a RTP começou a rentabilizar os investimentos feitos desde 2008 em meios audiovisuais que lhe permitem emissão em 16:9 e HD... falta mesmo é o HD que só existe para as operadoras de cabo ganharem dinheiro extra.

Yagi disse...

Toda a infraestrutura tecnológica do estúdio da RTP no Porto foi renovada há pouco tempo e foi construído um novo estúdio virtual. Dá a entender que também no Porto está tudo a postos para o 16:9.

O HD da RTP deve ser democratizado e não exclusivo das redes de TV por subscrição, como em diversas ocasiões tenho criticado. O que a RTP tem feito é vergonhoso: a contribuição audiovisual e os impostos de todos os portugueses pagam a modernização tecnológica (incluindo os equipamentos HD) e só alguns (quem tem TV por subscrição) podem desfrutar da programação da RTP HD. Até ao momento a RTP tem utilizado o HD para fazer publicidade à ZON.

Santos disse...

Não deixa de ser no mínimo caricato e até mete impressão, estar a ver os anúncios transmitidos em 16:9 e quando entra o Bom Dia Portugal ou as notícias, a emissão muda para 4:3.

Diogo Santos disse...

Já existe televisões panorâmicas (16:9) no mercado português há mais de dez anos, e eu tenho uma TV panorâmica de 2005 que permite o visionamento total da imagem. Essa coisa da TVI e a SIC não transmitirem em 16:9 pela razão do "formato 16:9 SD não fazer sentido" é tudo mentira, pois todas as câmaras das duas entidades já há muito tempo filmam em 16:9 e sim, na régie, adaptam para o arcaico 4:3. Não há interesse no grupo Impresa e Media Capital.

Anónimo disse...

Esta noite a sic emitiu, provavelmente, na tdt, o ncis em flag 16:9. Admirei-me quando liguei o meu lcd e vejo a imagem com as proporções correctas e julguei que tinha o 4:3 esticado sem querer, mas não... tudo estava correcto, a flag é que se encontrava em 16:9 na transmissão... o intervalo mudou automaticamente para 4:3.